Mais 1ndic@ções

Vegetarianos e Vegetarianos

Vegetarianos e Vegetarianos





Os seres humanos são onívoros podem consumir tanto os produtos de origem animal como vegetal. Por sua natureza biológica, o homem pode comer o que quiser. Vegetariano é a pessoa que exclui de sua alimentação todos os tipos de carne, aves e peixes e seus derivados, podendo ou não utilizar laticínios ou ovos;
A alimentação vegetariana é praticada, atualmente, por diversas razões - científicas, ambientais, religiosas, filosóficas, éticas. Estudos científicos demonstram que é possível atingir o equilíbrio e a adequação nutricional com dietas vegetarianas, ovolactovegetarianas, lactovegetarianas, ovovegetarianas e até veganas, desde que bem planejadas e, se necessário, suplementadas;
– a dieta vegetariana estrita (vegana) não apresenta fontes nutricionais de vitamina B12, que deve ser fornecida por meio de alimentos fortificados ou suplementos. Os elementos que exigem maior atenção na alimentação do ovolactovegetariano são: ferro, zinco e ômega-3. Na dieta vegetariana estrita deve haver atenção, além de vitamina B12, para cálcio e proteína.
Ovo-lacto-vegetarianos ou Vegetarianos:-
Comem lacticínios e ovos, além dos produtos de origem vegetal.
Lacto-vegetarianos:-
Este grupo de vegetarianos exclui os ovos da sua dieta, por vezes por motivos de saúde, visto que o ovo contém um elevado nível de colesterol.
No entanto, não sentem necessidade de abrir mão dos lacticínios por vários motivos, entre eles a suposta dificuldade em excluir todos os produtos que contenham leite ou derivados, porque estão atravessando uma fase de transição para o veganismo ou simplesmente porque gostam dos lacticínios.

Ovo-vegetarianos:-
Incluem na sua alimentação os ovos, mas excluem o leite e todos os seus derivados. Muitos dos que retiram o leite da sua alimentação fazem-no por preocupações ambientais, compaixão pelos animais ou por motivos de saúde (intolerância `a lactose, por exemplo).
Veganos:-

Não consomem produtos de origem animal. Também designados veganistas, “vegetarianos radicais”, ou pelo termo inglês vegan. O termo original português, vegetaliano, raramente é encontrado.
Este grupo exclui a carne de animais (carne vermelha, aves, peixe) e também produtos animais (ovos e lacticínios). Exclui ainda o mel e a gelatina, o uso de produtos de origem animal (couro, seda, lã, lanolina), os produtos testados em animais e os espetáculos onde a exploração animal é motivo de entretenimento (circo, touradas, etc.).
O veganismo vai, além da alimentação (os que excluem todos os produtos derivados de animal só da alimentação são, por vezes, designados de vegetarianos puros) e pode ser definido como uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e do prático, todas as formas de exploração e tratamento cruel de animais na alimentação, no vestuário e com qualquer outro fim.
O repúdio às práticas cruéis inerentes à produção de lacticínios e à criação de animais e aves é, provavelmente, a razão mais comum para  a adoção do veganismo. Os veganos não querem apoiar a indústria da carne. Por isso recusam-se a comer ovos ou lacticínios. Muitas pessoas  não comem esses produtos também por causa das condições em que são produzidos.
Frugívoros:-

Os frugívoros alimentam-se exclusivamente de frutos, grãos e sementes, como tomate, banana, manga, abacate, nozes, pepino, abóbora e amendoim, entre outros.
Têm uma alimentação muito semelhante aos veganos, com a diferença que se recusam a utilizar alimentos que matam a planta. Evitam assim todas as raízes, como sejam: cenoura, batata, cebola. Os rebentos são também evitados, como os de soja e alfafa.
O frugivorismo, assim como o veganismo, é geralmente encarado como uma forma de vida. Além da recusa em contribuir para a exploração e morte animal, também se recusam a participar da morte das plantas.
Envolvem não só a questão dietética como também o vestuário, produtos testados em animais, etc. Quem adapta esta forma de vida geralmente faz por razões espirituais, de compaixão por todos os seres vivos.
O frugivorismo é uma prática milenar entre os jainistas, adeptos de uma religião originaria da India que tem ganho admiradores em várias partes do mundo.
Crudívoros:-

Alimentam-se única e exclusivamente de alimentos crus.
No crudivorismo, os alimentos são comidos no estado natural, crus, e, geralmente, sem o recurso a conservantes, temperos, fermentações ou preparos culinários.
Defendem que o homem é o único animal que cozinha os alimentos, destruindo com isto as suas propriedades nutritivas e que estamos preparados para digerir e assimilar alimentos crus (naturais).

Como entrar no vegetarianismo:-
A mudança de alimentação, por mais benéfica, não pode ser de forma radical. Deve ser progressiva, de modo que a adaptação do corpo seja gradual. É importante para um vegetariano/vegano que tenha uma opinião esclarecida sobre alimentação e as transformações que irão ocorrer.
Isto não significa que no caso da transição ser brusca as consequências sejam graves ou inultrapassáveis. A maior parte das pessoas reage simplesmente expulsando toxinas, com sintomas como diarreia, dores de cabeça ou confusão mental.
Dicas para uma transição sem sobressaltos:-
Leia e explore bastante o assunto:- pesquise e busque informações em livros ou na Internet, a informação deve ser a sua arma.
Converse:- com vegetarianos, fale com não-vegetarianos, faça perguntas e compare pontos de vista caso tenha interesse em mudar o estilo de sua alimentação.
Defina Objetivos:- Pense bastante na ideia de se tornar vegetariano (a). Aposte com um amigo que consegue  ficar algum tempo sem comer em um Fest Food por exemplo e veja como se sente com uma ideia como essa, como reagirá e a um desafio desses? Você também pode criar desafios sérios ou bem humorados, este é apenas um exemplo.
Aprender a cozinhar:- pode ser muito interessante, faça um curso de cozinha vegetariana, ou compre livros de culinária vegetariana. Com isso ganhará independência na escolha da sua própria alimentação. Quanto mais receitas vegetarianas uma pessoa sabe preparar, mais fácil é a adaptação à nova dieta.
Coma com calma:- transformando a sua refeição em um momento especial. Sente se com calma, ouça uma música tranquila, não se distraia com leituras ou televisão, não participe de conversas agitadas na hora das refeições. Uma mastigação cuidadosa, sem pressa, é muito importante para qualquer vegetariano. Desfrute do prazer à mesa!
Observe: às necessidades do seu organismo, não se recuse a dormir quando estiver cansado e com sono, não se recuse a comer quando estiver com fome.
Observe:- se algum alimento produz mal estar no seu corpo. Veja se algum alimento lhe deixa cansado, irritado, agitado, ou sonolento.
Respeite o seu corpo:- aprende a identificar as relações entre o que você come e o seu comportamento.
Tente fazer uma mudança no teu estilo de vida:- Praticar um novo esporte, uma nova dança, ou algum tipo de terapia (como yoga), ao mesmo tempo de uma mudança alimentar, pode ser uma boa forma de quebrar velhos condicionamentos.
Prepare se para enfrentar algum tipo de resistência dos seus amigos ou da tua família:- Deverá está preparado para isso. Reuniões de família podem ser particularmente estressantes, sobretudo se houver tradições alimentares. Você terá que ser firme, mas cortês, e confie nas suas próprias capacidades e escolhas. Acima de tudo, é importante que valorize a sua nova identidade.

Vegetarianismo e nutrição:-

Dietas vegetarianas normalmente são ricas em proteínacarboidratosfibras dietéticasmagnésiopotássiofolatoantioxidantes (como vitaminas C e E) e fitoquímicos, além de apresentarem baixa ingestão de gordura saturada e colesterol, fornecendo diversos benefícios nutricionais. Por outro lado dietas vegetarianas podem apresentar menor ingestão de vitamina B12vitamina Dcálcioselênioiodoferrozinco o que pode causar efeitos negativos sobre o organismo. Os vegetarianos devem ter maior atenção no que diz respeito à ingestão de vitamina B12cálciozinco e ferro, alguns veganos advogam a necessidade de suplementação desses nutrientes para sua dieta, sendo importante realizar exames de sangue periodicamente. Vegetarianos estritos normalmente apresentam menores ingestões de cálciozincovitamina B12 e vitamina D quando comparados com ovolactovegetarianos.

Uma alimentação vegetariana adequada pode ser capaz de atender às necessidades nutricionais do organismo, mas é importante consultar um nutricionista para garantir a adequada combinação dos alimentos e não aumentar o risco à saúde por inadequação alimentar. 




Elaborado por
Deane Franco - (Nutricionista CRN1 - 8053)

#Compartilhar

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivo Indicador

INDIC@ DESDE 2008 - INDICANDO OS MELHORES CONTEÚDOS
Jovex Webdesigner
Hoje é

Marcadores

Traduzido Por: Mais Template - Designed Seo Blogger Templates